Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

Semáforos ou rotundas?

publicado por O Mundo da Inês, 05.08.15

O que acham que é mais eficaz para controlar o trânsito  - semáforos ou rotundas?

 

 

Segundo a história, os semáforos foram inventados antes dos carros, por volta de 1868 e funcionavam, inicialmente, com dois braços móveis que eram acionados por cabos ligados a uma torre. Continham duas lâmpadas com gás, uma com a luz vermelha e outra com a luz verde.

O primeiro semáforo foi criado pelo engenheiro J. P. Knight, especialista em assuntos ferroviários, e instalado em Dezembro de 1868, na Casa do Parlamento Britânico, entre as ruas Great George Street e Bridge Street, próximo à ponte e ao palácio de Westminster.

No entanto, por causa de um acidente, explodiu e foi retirado. Só muito mais tarde, em Agosto de 1914 (há cerca de 101 anos), se voltou a instalar um semáforo, desta vez em Cleveland, o primeiro com o aspecto dos semáforos actuais. O semáforo bicolor elétrico foi inventado por Lester Wire.

 

Actualmente, os semáforos são compostos por três cores - vermelho, amarelo/ laranja e verde. 

 

 

 

 

As rotundas são espaços de circulação rodoviária, com forma geralmente circular, com várias vias de tráfego, onde o trânsito se faz em sentido giratório. Existem vários tipos de rotundas, mas todas elas têm como objectivos principais aumentar a fluidez de trânsito e reduzir o tempo de acesso e de passagem para uma melhor qualidade da circulação. Algumas rotundas, são também referências arquitectónicas e culturais.

 

 

De há uns anos para cá, muitos semáforos têm dado lugar a rotundas. Mas, na prática, quais são as vantagens e desvantagens de cada um deles? Qual destes métodos funciona melhor e evita mais acidentes? Deixem aqui a vossa opinião!

 

1 comentário

Comentar post