Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

26
Jun15

O Vitiligo e o Albinismo

O Mundo da Inês

Hoje vou falar de duas doenças da pele que são pouco conhecidas, mas que podem afectar qualquer pessoa.

No dia da Corrida da Criança estava lá uma menina que tinha a pele das pernas toda às manchas. Comentei com a minha mãe e ela disse-me que, provavelmente, seria Vitiligo. Mas, afinal, o que é isso?

 

 

O Vitiligo é uma doença da pele em que há perda de pigmentação da pele, que dá origem a manchas. Ou seja, a pele não perde a cor em todo o lado, mas sim em partes. Pode afectar qualquer parte do corpo, e pessoas com todo o tipo de pele.

No entanto, nas pessoas com pele mais escura, nota-se mais.

Não é uma doença contagiosa, nem apresenta riscos para a saude, a não ser psicologicamente, porque quem sofre de vitiligo não se sente bem por ter a pele às manchas, e pode levar à depressão.

Existe tratamento para vitiligo, que pode desacelerar a doença ou melhorar a aparência da pessoa, mas vai depender também de como o organismo da pessoa reage ao tratamento.

E a imunidade da pessoa também pode influenciar. Quem tem uma imunidade baixa, e momentos de stress, pode ver a doença espalhar-se mais depressa. Se tiver mais imunidade e levar uma vida calma, pode ter a sorte de a doença estagnar.

Alguns famosos sofrem ou sofreram desta doença como, por exemplo, Michael Jackson, a modelo Winnie Harlow (na fotografia), ou a actriz brasileira Luiza Brunet.

 

 

O Albinismo (também conhecido por hipopigmentação) é uma doença relacionada com a ausência total ou parcial de pigmentação na pele, cabelo e olhos.

No vitiligo, a pessoa tem pigmentação mas vai perdendo em algumas partes, por haver uma redução da produção de melanina, responsável pela pigmentação. No albinismo, não há produção de melanina, ou é insuficiente, e a pele fica toda branca.

Ao contrário do vitiligo, esta doença tem riscos para a saúde como, por exemplo, problemas de visão - fotofobia, movimento involuntário dos olhos e astigmatismo.

E como a pele é muito clara, é mais suscetível de sofrer de queimaduras solares e cancro da pele.

O albinismo é uma doença hereditária e pode ser:

- total, se afectar a pele, o cabelo e os olhos - os cabelos e a pele ficam brancos, e os olhos rosados;

- ocular, se afectar apenas os olhos, e a cor da íris pode variar entre o verde, azul ou castanho claro.

Por causa destes problemas, as pessoas que sofrem desta doença evitam andar na rua durante o dia, e preferem fazer as suas actividades à noite. Há também alguma discriminação, e é difícil adaptarem-se socialmente.

Diandra Forrest (na fotografia) é uma modelo albina.

Já em África, mais precisamente na Tanzânia, onde se encontra grande parte da população albina, ser albino significa ter a sua vida em risco, mas por motivos bem diferentes.

Os africanos acreditam que a pele e partes do corpo dos albinos podem trazer sorte e curar todo o tipo de males. Por isso, muitos albinos são raptados, assassinados e mutilados. Existe um verdadeiro negócio de tráfico de pele e órgãos dos albinos.

Antigamente, as crianças albinas eram mortas ao nascer. Agora, são poupadas mas fechadas em casa, para protegê-las de caçadores.

 

 

4 comentários

Comentar post