Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

Os monstros das caixas

publicado por O Mundo da Inês, 07.09.15

 

Gravámos este filme e vimo-lo este fim de semana. E o filme é de loucos!

De tão destrambelhado que é, acaba por ser muito divertido e a loucura destas personagens constagia-nos!

E tem também uma lição no meio de toda a maluquice - nem sempre os monstros são aqueles a quem os outros deram esse nome.

 

Este é o Ovos (Eggs), um menino que foi criado desde bebé pelos "monstros das caixas", quando o seu pai foi atacado pelo Larápio e o tentou colocar em segurança.

O seu melhor amigo é o Peixe (Fish), e com ele, e com os outros monstros, todas as noites sai do esconderijo para caçar algumas velharias e peças preciosas para as suas invenções.

Cada monstro das caixas tem um nome assim estapafúrdio, como Sapato, Leite, Biscoitos ou Tesoura, por exemplo.

Ele está convencido que também é um monstro das caixas até que conhece Winnie, que lhe mostra que ele é humano.

 

Esta é a Winnie, filha do rei que não é levada a sério por este, porque ele só pensa em queijo!

 

Estes três são os ajudantes do Arquibaldo Larápio, que estão encarregados de fazer o trabalho sujo por ele, ou seja, raptar todos os monstros das caixas para os destruir, porque é a única forma de ele conseguir o tão desejado chapéu branco e poder participar na degustação de queijos no salão real.

 

Se puderem, vejam este filme porque é mesmo hilariante, e muito divertido!

 

Sinopse: Os Monstros das Caixas é uma cómica fábula que se desenrola em Ponte de Queijais, uma elegante cidade da era vitoriana obcecada com a saúde, classe e com o fedor dos queijos de excelência. Sob as suas encantadoras ruas habitam os Monstros das Caixas, abomináveis seres que rastejam de noite para fora das sarjetas e roubam o que os habitantes da cidade mais amam: as crianças e os queijos. Pelo menos é esta a lenda em que os cidadãos sempre acreditaram. Na verdade, os Monstros das Caixas são uma comunidade peculiar, adorável e excêntrica, que habita em cavernas subterrâneas, e que vestem caixas de cartão recicladas, da mesma forma que as tartarugas usam carapaças. Os Monstros das Caixas criaram um menino humano órfão desde a sua infância e sempre o trataram como um dos seus mergulhadores e colecionadores de lixo mecânico. Quando os Monstros das Caixas se tornam alvo de um perverso exterminador de pestes, determinado em erradicá-los como forma de entrar na sociedade de Ponte de Queijais, este grupo de amistosos desajeitados terá de recorrer ao menino adotado e a uma rica e aventureira menina para construir uma ponte entre os dois mundos, para criar ventos de mudança… e de queijo.

Noite de cinema no Jardim do Cerco

publicado por O Mundo da Inês, 01.09.15

Cinema ao ar livre 29-08-15 I.JPG

Foi a minha primeira vez, num cinema ao ar livre, e adorei!

A noite estava espectacular, sem frio, apesar de o céu estar cheio de nuvens, e a lua estava cheia!

A sala de cinema foi improvisada no Jardim do Cerco, onde havia várias cadeiras mas, quem quisesse, também se podia sentar na relva. Estávamos rodeados de árvores e só se via pedacinhos do céu, que pareciam uma falsa cobertura.

 

Cinema ao ar livre 29-08-15 VII.jpg

O filme que fomos ver, Paddington, deixámo-lo para trás há uns meses, quando optámos por ir ver a Cinderela ao cinema. E fizemos bem, porque agora acabámos por vê-lo, e sem pagar nada!

 

Cinema ao ar livre 29-08-15 V.JPG

E é claro que não poderia faltar o quiosque com as pipocas e o algodão doce, para nos entretermos durante a sessão de cinema.

 

Cinema ao ar livre 29-08-15 VI.JPG

 

Sobre o filme, é a história de um urso que foi criado pelos tios mas, quando o tio morre durante um terramoto, o urso Paddington é enviado pela tia a Londres, para encontrar o explorador que os visitou há uns anos e que lhes prometeu serem bem recebidos se algum dia lá fossem.

Só que nem tudo corre como o previsto. Ele acaba por ir morar com uma outra família mas, ao ir procurar o explorador, fica a saber que ele morreu, e quem o recebe é a filha, que quer matar o urso e colocá-lo em exposição num museu.

Será a família com quem ele estava que irá tentar salvá-lo.

 

 

 

 

 

 

 

Pág. 3/3