Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

03
Nov15

Ser criança

O Mundo da Inês

Verão 2008 3.jpg

 

“Se eu voltasse atrás, por minha vontade, trocava alguns anos desta vida, por um só dia na tua idade…”

 

Era assim uma parte de uma música dos Pólo Norte. E, como eles, há por este mundo muitos adultos que não se importavam de voltar a ser crianças. Os mesmos adultos que, um dia, já o foram e que, nessa altura, desejavam muito que a infância passasse depressa para se tornarem adultos!

A maior parte dos adultos pensam que é fácil ser criança. Que não temos problemas nem preocupações, e que a nossa vida é apenas brincadeira. Mas enganam-se!

Nem tudo é bom na vida de uma criança. Pelo menos, nos dias de hoje.

No nosso dia-a-dia, temos que acordar muito cedo, ou porque entramos cedo na escola, ou porque os nossos pais entram cedo no trabalho, e têm que nos deixar cedo na escola. Chegamos tarde a casa, porque os nossos pais só a essa hora nos podem ir buscar.

Passamos um dia inteiro na escola, muitas vezes a ter aulas de matérias que não nos interessam nem servem para nada, e vamos para casa, já cansados, com imensos trabalhos de casa para fazer.

Estamos sujeitos a cada vez mais pressão, com tantos exames e provas que nos impingem. E pelas expectativas dos nossos pais, a quem não queremos desapontar, mas que acabam por ficar tristes se não tiramos aquela nota que estavam à espera.

Depois, acreditem que nem todas as crianças são puras e inocentes. Há crianças que sabem ser muito más para outras, e essas outras têm que aguentar muita coisa na escola, como discriminação, violência e bullying.

E nem sempre podemos brincar à nossa vontade. Os pais queixam-se que passamos muito tempo agarrados à televisão, ao computador, às consolas. Mas nem sempre há espaços ao ar livre para brincarmos. Antigamente, os nossos pais brincavam na rua. Agora, as ruas são para os carros. Não podemos brincar, senão ainda somos atropelados.

Não podemos andar por aí sozinhos, ou a brincar em parques com os amigos ou colegas da escola, porque os nossos pais não se sentem seguros em deixar-nos nesses locais, com medo do que nos possa acontecer, que alguém nos leve e faça mal.

Mas, pior que tudo isso, é os nossos pais não terem tempo para nós. É chegarem a casa cansados, sem paciência e nem sequer ouvirem o que temos para contar. É ficarem aborrecidos e castigarem-nos sem sequer conversar connosco e explicar os motivos. É só nos verem poucos minutos de manhã, e outros tantos à noite, para nos vestir, dar de comer e pouco mais. É deixarem-nos fazer tudo, porque assim não se aborrecem, ou não nos deixar fazer nada, porque lhes deu para aí.

É não nos deixar ganhar asas, e aprender a voar mesmo que, nessas tentativas, muitas vezes caiamos.

Como veem, ser criança não é fácil! Mas, ainda assim, estou feliz por ainda ser criança! E o que seria do mundo sem nós?!

 

Verão 2008 43.jpg

 

Escrevi este texto para participar na Blogazine n.º 5, e foi escolhido!