Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

12
Fev16

O meu sonho dava um filme!

O Mundo da Inês

É verdade, um filme de aventura, que começa muito calminho e que de repente estamos dentro de uma aventura que não tem fim.

Pois foi o que me aconteceu ontem, um sonho muito animado mas também de muita anseia.

Pois vou-vos contar qual foi o meu sonho!

 

Tudo começou normal como em qualquer filme.

       Eu ia para a minha festa de anos que por acaso não era no McDonalds mas sim numa esplanada aqui em Mafra.

Alguns dos meus colegas já estavam lá a brincar e eu depois também fui.

       Passado algum tempo fui ter com a minha mãe que estava nas cadeiras do lado de fora, e sentei-me para ouvir a conversa dela com o dono e o empregado que era seu filho, um rapaz de quem eu estava apaixonada.

       A minha mãe estava ao lado dele e quando saiu fiquei eu.

O rapaz pegou na minha mão e levou-me para dentro do café e eu perguntei para onde ele me levava, a pergunta à qual não obtive resposta.

       Por momentos pensei que ele me tinha levado para uma casa de banho, só depois percebi que acabara de passar uma passagem secreta que me levou para uma casa, a casa dele, muito grande com muitas empregadas.

       Quando fiquei a olhar para o seu quarto, partilhado com mais duas pessoas, ele desapareceu como por acaso.

Estava ali uma senhora a qual perguntei por o rapaz e quando lhe disse o nome, disse-me que não existia ninguém com aquele nome.

Foi mais ou menos assim a conversa:

       Onde está aquele rapaz que se chama Leo?

       -  Aqui não mora nenhum rapaz com esse nome.

       - Mas tem algum nome parecido com Leo.

       - Menina, vou dizer-lhe o nome dos três filhos.

 

Nenhum correspondia ao seu nome e eu fiquei ali, a olhar para a senhora até que apareceu uma série de pessoas a chegar e a cumprimentar as pessoas.

         Como percebi que não era benvinda, decidi ir-me embora.

Mas fui parar a um sítio que não conhecia e não queria voltar para dentro por isso fui procurar uma saída sem sucesso pois de um lado não só tinha um muro e do outro estavam dois senhores a trabalhar e não incomodar mas lá teve de ser.

         Cheguei lá e passei sem nenhum problema mas deparei-me outra vez com uma decisão de um caminho mas desta vez foi logo sem pensar pois de um lado estava um cão e do outro um automóvel.Como tenho medo de cães, fui pelo caminho de carro.

         Lembrei-me depois de uma história, que não sei se é real ou fui eu própia que criei, que havia um homem que não gostava que as pessoas passassem ao pé do cão porque tinha medo que roubassem o cão e não gostava que passassem ao pé do carro pois tinha medo que o roubassem.

         Eu virei-me para ele e disse que agora já sabia quem é que tinha aquela história e que não iria roubar.

         Ele disse-me que era melhor, senão ainda me fazia mal e eu fui a correr sem pensar em mais nada por caminhos que nem eu conhecia, só pensando em fugir.

         Ainda ouvia o homem a falar e despachei-me.

Fui parar a uma estrada onde só via carros a passar e vi a minha vida perdida.Até que uma mulher muito simpática para e pergunta-me para onde queria ir.

         Foi esta a conversa que se seguiu:

 

         - Eu queria ir para a Póvoa da Galega.

         - Por aqui não pode.

         - Eu sei que há mais locais antes como a Malveira, a Venda do Pinheira e isso.

         - Pois, posso levar-te até aí.

         - Não obrigado, tenho medo de andar de mota e cair no meio do chão.

 

E pronto, segui o meu caminho por aí.

           Encontrei um trampolim e saltei para um sítio muito romântico onde estava acontecer um casamento.

O padre ficou a olhar para mim com uma cara que nem vos conto.Sentei-me e depois percebi que conhecia aquilo e fui-me embora, nem acreditando na minha sorte.

           Vi uma polícia que me levou para a Póvoa e assim terminou o meu sonho.

        

E são estes sonhos que fazem parecer um filme.

A verdade é que o meu sonho dava um filme!!!

 

 

 

1 comentário

Comentar post