Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

O Mundo da Inês

Neste blog vou falar e expressar as minhas opiniões sobre vários assuntos. Espero que visitem o meu mundo!

25
Fev16

Inês Côrte-Real com Inês Santos!

O Mundo da Inês

Inês Côrte-Real tem 21 anos, mora em Corroios e frequenta o 4º ano de Psicologia.

Toca guitarra há sete anos, e está a aprender bateria há um ano.

 

 

  

 

Aos dezasseis anos escreveu uma canção(Hey Boy) e, ano após ano, foram surgindo novas canções, dando origem a um Cd (Heartbeat), que está disponível no mercado nacional desde maio de 2014.

 

 

 

A ex-concorrente do The Voice Portugal, escolheu a Aurea para sua mentora, que a levou até à 1ª gala.

Hoje, aqui no blog, vamos conhecer um bocadinho mais da Inês e o seu cd.

 

 

Quando é que a música entrou na sua vida?

A música entrou na minha vida muito cedo. Os meus pais dizem que ainda nem falava, mas já “cantava”! Mas começou a ganhar muito mais valor a partir dos 13 anos. Antes disso fazia alguns musicais no colégio onde estudei, mas aos 13 foi quando aprendi a tocar guitarra e, com isso, aprendi a acompanhar-me enquanto cantava.

 

Para si, qual é o significado da música?

A música vive em mim desde que me conheço, por isso, para mim significa vida! É mesmo tudo o que eu sou hoje, tudo o que eu fui e, espero, que seja tudo o que eu for… Não consigo imaginar-me sem música, porque é algo que não conheço, que nunca vi e, sabemos, que nos é mais difícil acreditar em algo que nunca vimos, do que algo que presenciamos regularmente.

 

 

Quais são os seus estilos musicais preferidos?

Eu gosto de quase todos os estilos, isto porque, dependendo do meu estado de espírito, vou ouvindo estilos diferentes. Mas identifico-me mais com o Pop e o R&B… Apesar de que o Soul está a conseguir conquistar algo em mim! Mas sem dúvida, Alicia Keys, Sara Bareilles, Tori Kelly, são nomes que me inspiram bastante e, os quais, aprecio muito.

 

Como se definiria numa palavra? Porquê?

Eu considero-me uma pessoa bastante racional… É raro não ter um momento da minha vida que não tenha sido planeado, ou sair da minha zona de conforto! Ainda estou a aprender a não ser tão “certa” nos momentos que vão surgindo porque acho que não é bom termos tudo pensado e tudo definido… Por outro lado, ajuda-me também noutros aspectos claro!

 

Porque decidiu participar no The Voice Portugal?

Achei que estava na altura de me dar a conhecer melhor a Portugal e fora dele. Já tinha um álbum, é certo, por isso foi um risco que considerei superior se ainda não o tivesse (a pressão aumentou), mas ainda não tinha conseguido chegar às pessoas, não tinha conseguido transmitir as minhas mensagens, a minha música e, por isso, sabia que o The Voice Portugal me ia ajudar muito nesse aspecto, o que de facto, aconteceu.

 

Fez amizades dentro do programa?

Felizmente o The Voice não foi só uma experiência que me permitiu crescer profissionalmente! Conheci imensas pessoas diferentes e super talentosas, com quem ainda hoje mantenho contacto! Claro que as pessoas que me ficaram mais próximas foram as minhas “Aureas” (Nayr, Soraia e Patrícia), com quem falo quase diariamente :D

 

Voltaria a repetir tudo que fez ou mudaria algo, como a escolha de uma música ou a maneira de cantar?

Voltaria a fazer tudo o que fiz, da mesma maneira, porque eu acredito muito numa coisa: nada acontece por acaso! Se foi assim que tudo se passou no programa, então é porque era suposto que tudo fosse daquele modo… Não mudaria a música, nenhuma delas na verdade (o que quer que tenha corrido pior ou melhor, só me ajudou a perceber os meus pontos fracos e fortes e a crescer a partir disso), não mudaria a mentora, nem sequer mudaria a roupa, a maquilhagem, ou o penteado! Se era assim que estava “programado”, é porque era assim que tinha que acontecer… E assim foi :)

 

As músicas do seu Cd retratam a sua vida?

As músicas do meu Heartbeat falam sobre os últimos 5/6 anos da minha vida, por isso sim, muitas delas retratam o que fui e o que vivi! Claro que há músicas que retratam histórias de vida de outras pessoas, que observei, ou que me contaram… Também há músicas que escrevi simplesmente porque queria transmitir uma mensagem e, não, por algo que aconteceu comigo ou com outras pessoas. Há um pouco de tudo! :)

 

Qual tem sido o feedback relativamente às suas músicas?

Desde que começou o The Voice Portugal, que o feedback tem aumentado imenso! Recebo muitas mensagens a elogiar o meu álbum e isso deixa-me muito feliz, porque percebo que o meu trabalho está a ser reconhecido e apreciado. A maioria das pessoas já tem a sua música preferida e, por estranho que pareça, há mesmo “gostos para tudo”, porque há muitas escolhas diferentes em relação à música preferida, o que é muito bom, claro!

 

O que podemos esperar de sí para este ano?

Estou mais motivada do que nunca para trabalhar na música! Ainda estou a acabar o meu mestrado em Psicologia e não vou abdicar disso claro, mas estou super entusiasmada para ver o que 2016 me reserva! Estou a trabalhar e espero ter novidades para breve :D Quem quiser ir acompanhando, pode seguir a minha página de facebook: www.facebook.com/inescrmusic e, caso queira ver o meu “dia-a-dia”, também me pode seguir no instagram: inescrmusic

 

Muito obrigada por esta entrevista!

Obrigada eu pelo convite e pela entrevista! De facto, há sempre perguntas para as quais ficamos sem resposta porque nunca tínhamos pensado nelas e, ajuda imenso a conhecermo-nos melhor quando pensamos um pouco sobre o porquê de sermos de certo modo ou de gostarmos de certas coisas! Muito obrigada! Beijinhos para ti, Inês ( gosto do nome :P ) e, para todos os leitores do blog Mundo da Inês! :D

19
Fev16

Ainda ninguém participou?

O Mundo da Inês

 

Vá lá, estou à espera das vossas participações no desafio "Palavra puxa Palavra".

 

Só têm que escolher um dos temas que dei, e utilizar as palavras que lhe pertencem para construir uma pequena história.

Vejam este exemplo, para o tema Chuva, e em que as palavras são - piscina, mergulhador, sozinha, gelado, mergulho:

 

"Choveu tanto, tanto, tanto, que a piscina, que estava vazia, ficou cheia de água. O problema é que deixei cair lá a minha carteira, e tive que pedir ao mergulhador para lá ir ao fundo buscá-la. Sim, porque eu sozinha não ia lá. Mas tive pena dele, porque devia estar a ficar gelado de tanto mergulho que dava para encontrar a carteira."

 

Como vêem, não custa nada, e ainda podem ganhar um presente!

17
Fev16

Palavra puxa palavra - 1ª fase

O Mundo da Inês

Aqui ficam os temas para a primeira fase do desafio:

 

1º Tema - Praia

Palavras: peluche/ sol/ mergulhar/ castelo/ autocarro

 

2º Tema - Rotina

Palavras: escola/ dormir/ almoço/ bicicleta/ fim-de-semana

 

3º Tema - Televisão

Palavras: comando/ noite/ câmara/ diversão/ canal

 

4º Tema - Passeios

Palavras: estrada/ mochila/ caminhada/ fotografias/ barco

 

Nesta primeira fase, só têm que escolher um dos temas, e construir uma pequena história de 4 ou 5 linhas, com as palavras correspondentes ao tema escolhido. As mais criativas e originais, passam à segunda fase, e desta à terceira e última, sendo depois eleita a vencedora.

 

E deixo-vos aqui o prémio que o(a) vencedor(a) irá receber - esta pequena agenda para 2016!

 

doc20160216200331_001.jpg

 

 

 

Fico à espera da vossa participação!

 

16
Fev16

Desafio "Palavra Puxa Palavra"

O Mundo da Inês

 

Como prometido, aqui fica o desafio de que vos falei na semana passada!

Em que consiste?

 

Numa primeira fase, vou colocar aqui 4 temas, cada um com 5 palavras. Só têm que escolher o tema que mais gostarem e construir uma pequena história (deve mesmo ser pequena - 4 a 5 linhas no máximo). As mais criativas passam à segunda fase.

Na segunda fase, vou dar novos temas para escolherem, com novas palavras, para continuarem a história anterior. As mais originais passam à última fase, em que irão concluir a história com um dos temas dados.

Vou depois publicar aqui as três melhores, para votação do público e a vencedora ganha um presente!

 

Alinham neste "Palavra Puxa Palavra"?

 

 

12
Fev16

O meu sonho dava um filme!

O Mundo da Inês

É verdade, um filme de aventura, que começa muito calminho e que de repente estamos dentro de uma aventura que não tem fim.

Pois foi o que me aconteceu ontem, um sonho muito animado mas também de muita anseia.

Pois vou-vos contar qual foi o meu sonho!

 

Tudo começou normal como em qualquer filme.

       Eu ia para a minha festa de anos que por acaso não era no McDonalds mas sim numa esplanada aqui em Mafra.

Alguns dos meus colegas já estavam lá a brincar e eu depois também fui.

       Passado algum tempo fui ter com a minha mãe que estava nas cadeiras do lado de fora, e sentei-me para ouvir a conversa dela com o dono e o empregado que era seu filho, um rapaz de quem eu estava apaixonada.

       A minha mãe estava ao lado dele e quando saiu fiquei eu.

O rapaz pegou na minha mão e levou-me para dentro do café e eu perguntei para onde ele me levava, a pergunta à qual não obtive resposta.

       Por momentos pensei que ele me tinha levado para uma casa de banho, só depois percebi que acabara de passar uma passagem secreta que me levou para uma casa, a casa dele, muito grande com muitas empregadas.

       Quando fiquei a olhar para o seu quarto, partilhado com mais duas pessoas, ele desapareceu como por acaso.

Estava ali uma senhora a qual perguntei por o rapaz e quando lhe disse o nome, disse-me que não existia ninguém com aquele nome.

Foi mais ou menos assim a conversa:

       Onde está aquele rapaz que se chama Leo?

       -  Aqui não mora nenhum rapaz com esse nome.

       - Mas tem algum nome parecido com Leo.

       - Menina, vou dizer-lhe o nome dos três filhos.

 

Nenhum correspondia ao seu nome e eu fiquei ali, a olhar para a senhora até que apareceu uma série de pessoas a chegar e a cumprimentar as pessoas.

         Como percebi que não era benvinda, decidi ir-me embora.

Mas fui parar a um sítio que não conhecia e não queria voltar para dentro por isso fui procurar uma saída sem sucesso pois de um lado não só tinha um muro e do outro estavam dois senhores a trabalhar e não incomodar mas lá teve de ser.

         Cheguei lá e passei sem nenhum problema mas deparei-me outra vez com uma decisão de um caminho mas desta vez foi logo sem pensar pois de um lado estava um cão e do outro um automóvel.Como tenho medo de cães, fui pelo caminho de carro.

         Lembrei-me depois de uma história, que não sei se é real ou fui eu própia que criei, que havia um homem que não gostava que as pessoas passassem ao pé do cão porque tinha medo que roubassem o cão e não gostava que passassem ao pé do carro pois tinha medo que o roubassem.

         Eu virei-me para ele e disse que agora já sabia quem é que tinha aquela história e que não iria roubar.

         Ele disse-me que era melhor, senão ainda me fazia mal e eu fui a correr sem pensar em mais nada por caminhos que nem eu conhecia, só pensando em fugir.

         Ainda ouvia o homem a falar e despachei-me.

Fui parar a uma estrada onde só via carros a passar e vi a minha vida perdida.Até que uma mulher muito simpática para e pergunta-me para onde queria ir.

         Foi esta a conversa que se seguiu:

 

         - Eu queria ir para a Póvoa da Galega.

         - Por aqui não pode.

         - Eu sei que há mais locais antes como a Malveira, a Venda do Pinheira e isso.

         - Pois, posso levar-te até aí.

         - Não obrigado, tenho medo de andar de mota e cair no meio do chão.

 

E pronto, segui o meu caminho por aí.

           Encontrei um trampolim e saltei para um sítio muito romântico onde estava acontecer um casamento.

O padre ficou a olhar para mim com uma cara que nem vos conto.Sentei-me e depois percebi que conhecia aquilo e fui-me embora, nem acreditando na minha sorte.

           Vi uma polícia que me levou para a Póvoa e assim terminou o meu sonho.

        

E são estes sonhos que fazem parecer um filme.

A verdade é que o meu sonho dava um filme!!!

 

 

 

11
Fev16

Entrevista com Francisco Coelho

O Mundo da Inês

 

Francisco Quirino Caires Sousa Coelho tem 24 anos e mora na zona de Oliveira de Azeméis com a irmã e as 4 sobrinhas.

Para além de ter participado no The Voice Portugal também tentou a sua sorte no Ídolos, apesar de não ter passado na primeira fase.

Tem um canal no Youtube, onde coloca alguns covers de músicas.

Francisco admira FF, Bruno Mars, James Bay, Adele, James Arthur, Michael Bublé, Diogo Piçarra, Sara Tavares, Coldplay, John Legend, Anjos, Anselmo Ralph, entre outros.

 

 

 

O Francisco Coelho é o meu convidado, uma pessoa muito talentosa, que veio da Madeira para Portugal Continental tentar a sua sorte.

Nas Provas Cegas cantou “Porque ainda te amo” de Mickael Carreira.

Nas Batalhas mostrou o seu enorme talento ao lado de Guilherme Azevedo, com o tema Angels, apesar de ter ficado por aqui.

 

 

Inês: Quando é que a música entrou na sua vida?

Francisco: Desde muito cedo, a música esteve presente na minha vida, especialmente nas fases mais difíceis. Quando tinha por volta de uns 5/6 anos comecei a ver a música como o meu porto de abrigo e espaço de conforto mental, devido aos problemas que, infelizmente, foram surgindo na minha família. Com esses problemas tive uma necessidade enorme de amadurecer, e achava estranho e, ao mesmo tempo, curioso como as músicas se relacionavam imenso com as histórias da minha vida. Então, a música começou a ter uma importância enorme na minha vida desde essa idade (5/6 anos).

 

Inês: Que estilos musicais admira?

Francisco: Gosto muito de flutuar entre os diversos estilos e géneros musicais. Gosto de tudo um pouco, mas os que me entusiasmam mesmo são o Soul e o Pop. Gosto muito de vozes únicas e com características muito peculiares, tais como o timbre, a emoção aplicada, os riffs e runs, os vibratos, um falsete diferente, uns bons graves e agudos, etc. A letra de uma música também fala e mexe muito com o meu interior e com as minhas emoções. Como também referi na minha Prova Cega aos mentores, gosto muito da abordagem da temática romântica, visto que o ‘amor’ é uma linguagem tão universal e a Música um veículo tão conveniente. :)

 

Inês: Porque é que decidiu participar no The Voice Portugal?

Francisco: Nem foi pelo fator competitivo, porque nunca vejo as coisas dessa maneira (Os sonhos das pessoas não deviam ser postos à prova assim). Não fui para mostrar que sou melhor que este ou aquela, ou até mesmo com o espírito de vencedor ou de perdedor. Fui, porque quis mostrar o artista que, a cada dia que passa, tento sempre moldar. Agarrei a oportunidade como mais um desafio. Fui até onde Deus permitiu e senti-me um privilegiado por ter pisado um palco como o do The Voice e ter tido mais alguma visibilidade, que era o pretendido.

 

Inês: Fez amizades com alguns concorrentes durante a sua participação no programa?

Francisco: Durante a minha participação no programa: em cima de palco e até mesmo nos bastidores, na minha equipa, nas outras equipas, nas Provas Cegas e até mesmo na equipa de produção - encontrei caras e corações muito diversificados, pessoas com diferentes histórias por contar, com razões e formas variadas de viver a Música. Foi toda uma experiência inexplicável e que me fez viver emoções extremas e únicas. As pessoas que conheci são de levar para a vida, porque o que temos em comum é muito forte, todos partilhamos o mesmo desejo, o de cantar e de mostrar a nossa alma :) 

 

Inês: Porque é que decidiu levar a música “Porque ainda te amo”?

Francisco: O que TEM DE SER fala mais alto.

 

Inês: Porque é que criou um canal no Youtube?

Francisco: Criei um canal de Youtube, porque é uma plataforma de fácil acesso e porque as tecnologias começam a ‘tomar conta' de grande parte do nosso dia. Em termos de divulgação é um meio bastante eficaz, portanto tento, ao máximo, fazer ‘covers’ e espalhar o meu trabalho pelo Youtube e restantes redes sociais. Sinto-me bem à frente da câmera, por isso sem problemas. Gosto muito do processo de edição e produção audiovisual, daí eu aventurar-me a criar os meus próprios vídeos, e fazer um ou outro mais elaborado em termos de história, para cativar o espectador.

 

Inês: Quer fazer da música a sua vida?

Francisco: Sim, se Deus permitir. Eu quero ser artistas e acima de tudo ser visto como tal. Não quero ser famoso, quero ser bem sucedido e saber que trabalhei imenso para tal. Quero ser a pessoa com a qual todos os dias sonho ser. Poder ajudar a minha família, que tanto fez por mim. Ter estabilidade financeira e dar um descanso à mulher da minha vida, a minha mãe. Quero poder lançar o meu material original. Que as horas a fio que passo a cantar e a magicar palavras valham sempre a pena. Que a minha música passe na Rádio e na TV. Quero encher palcos e coliseus, sentir aplausos sinceros e merecidos.

 

Inês: Se pudesse usar um adjetivo como se definiria?

Francisco: Sonhador!!! E nunca vou mudar isso em mim. :)

 

Inês: Vai participar na próxima edição do The Voice Portugal ou até mesmo no Got Talent Portugal?

Francisco: Vamos ver!

 

Inês: Muito obrigada por aceitar fazer a entrevista.

Francisco: Muito obrigado eu Inês :). São palavras honestas e vêm do fundo do meu coração. Beijinhos!

Pág. 1/2